Leitura: o fundamental!

Como coordenador de curso e professor da área de computação, sou freqüentemente convidado a ministrar palestras em escolas de ensino médio sobre o que são os cursos na área de informática.

Uma das perguntas recorrentes é:

“O que preciso saber bastante para fazer um curso de Ciência da Computação ou de Sistemas de Informação?”

A maioria fica surpresa quando respondo que não é matemática o mais importante, mas sim a língua portuguesa.

No ano passado, uma empresa muito grande na área de desenvolvimento de sistemas computacionais me procurou para que nós ajudássemos a selecionar candidatos a um curso de programação, cujos alunos seriam contratados ao fim do mesmo. O curso já seria feito tendo os alunos contratados como estagiários.

Havia cerca de 100 candidatos para 20 vagas. A empresa ministrou ela mesma quatro provas. A primeira sobre língua portuguesa, a segunda com conteúdo de matemática, a terceira sobre lógica, campo da filosofia, e a terceira uma redação.

Veja que não é só nós da Universidade que achamos importante o conhecimento da nossa língua para o exercício de  uma profissão tão técnica, mas também as empresas.

O que adianta um profissional da área de computação saber muito de sistemas computacionais e de programação se não souber escrever um simples relatório de suas atividades? Não souber escrever um email onde suas idéias sejam expressas com clareza? Como ele poderá ser promovido um dia para um cargo de chefia sem que  tenha um bom vocabulário e saiba redigir um relatório?

Portanto, seja qual for o seu campo de ação, não deixe de ler. E não adianta ler só manual técnico, onde o vacabulário é reduzido. Leia revistas, jornais, livros de outras áreas, que não são da sua área profissional, para que você abra sua percepção do mundo que o cerca e que possa fazer você levar para dentro de sua área novas oportunidades e dimensões para o uso de sua atuação profissional.

Para terminar este pequeno artigo, segue algo que traduzi de  Amusing Ourselves to Death, do escritor Neil Postman:

“Desde Erasmus no século XVI até hoje, quase todos os estudiosos que se preocuparam em saber o que a leitura provoca nos hábitos mentais chegaram à conclusão de que o processo encoraja o raciocínio; que o caráter seqüencial e proposicional das palavras escritas provoca o gerenciamento analítico do conhecimento. Entrar no mundo da escrita significa seguir uma linha de raciocínio, o que requer considerável poder de classificação, raciocínio e realização de conclusões. Significa descobrir mentiras, confusões, detectar abusos da lógica e do senso comum. Também significa pesar idéias, comparar e contrastar argumentos, conectar uma generalização a outra.”

One comment on “Leitura: o fundamental!
  1. Luiz Prado says:

    Olá Madeira!
    Quanto tempo?
    Saudades da UNISUL!
    Mais dos amigos que das aulas.
    Sim, é verdade. O português e a metodologia exigida para se produzir os trabalhos me fizeram repensar.
    Bem, hoje estou trabalhando por conta propria desenvolvendo minha proprias ferramentas.
    Aproveita e dá uma olhadinha no programinha para lfabetização que disponibilizei.
    Abração à todos da UNISUL.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*